sábado, 24 de junho de 2017

Você está se preparando para 2018 ???

Fala galera, beleza?

Já estamos praticamente em julho, praticamente metade do ano já se foi e, se nada der errado, chegaremos a 2018.
Com a chegada de 2018, seremos cobrados pelo IPVA, IPTU, matrículas e outros gastos já previstos para o início do ano. Minha pergunta é: você já está se preparando para 2018?

Temos 6 meses (a contar de hoje, 24 de junho, temos precisamente 191 dias) para organizarmos nossas fianças para termos um ano mais tranquilo e com mais aportes. Não podemos esquecer que será ano de eleições, ou seja, é ainda mais provável que tenhamos reviravoltas no mercado financeiro e, por consequência, alguma turbulência nos nossos investimentos.

#1 - Imposto de Renda

Lembre-se de organizar ao longo do ano seu imposto de renda, pois caso você precise de alguma estratégia para zerar ou restituir o IR pago, você tem até dia 31 de dezembro para executá-la.
Março e abril você faz a mera declaração, ou seja, escreve o que você já fez. E nada de colocar informações inverídicas, pois provavelmente você terá muitos problemas com o FISCO.

Uma possibilidade, que é conveniente avaliar a viabilidade financeira, é fazer os cálculos, em dezembro, sobre o valores tributáveis e dedutíveis e, então, realizar uma doação que possa ser abatida do IRPF ou, ainda, colocar seu suado dinheirinho em uma previdência privada (sem me ofenderem muito), a fim de restituir algo.

#2 - Separar dinheiro para os impostos

No final do ano sai a tabela do IPVA, cuja taxa, via de regra, é de 4% sobre o valor do bem.
Como no Brasil supervalorizados os sofás motorizados carros, muita gente tem um carro com valor aproximado de R$ 40.000,00 ou mais, ou seja, consideremos ai R$ 1.600 (ou R$ 133,33 por mês, se anualizado). A considerar o período que temos para poupar, economize R$ 255* mensais na conta poupança, pague a vista em janeiro (3% de desconto, frente ao pagamento em 3 parcelas) e resolvido esse problema!

Pro IPTU, é a mesma sistemática. Dizem que o pagamento em 10 parcelas é se juros **, mas se pagar  tudo de uma só vez, você consegue descontos de 4% na cidade de São Paulo, 7% na do Rio de Janeiro e pode chegar a até 30% em Belo Horizonte, para quem se cadastrou no BH Nota 10.

Segundo a calculadora do site G1, considerando o menor desconto (4%), os juros embutidos são de 0,92% a. m. - cá entre nós, nem sempre é tão fácil obter essa taxa líquida, que só aumentará, se começarmos a poupar agora mesmo para essas despesas.

#3 - Matrículas e gastos escolares

Em janeiro também tem matrículas das escolas, geralmente é o valor de uma mensalidade, mais um reajuste de uns 10%. Se quiser uma "margem de segurança" boa, guarde mensalmente 20% do valor de uma parcela daqui até dezembro.

Busque comprar os materiais escolares básicos já em setembro ou outubro, quando estão mais baratos. Vá numa região de comércio popular e compre blocos de folhas ou de cadernos (atacado), lápis de cor, grafite ou lápis, canetas. Essas coisas são básicas e não estragarão.
 Para efeito de comparação, um bloco com 96 folhas na universidade custava R$ 8,50; um pacote com 5 blocos de 96 folhas no comércio popular, R$ 14,00.

#4 - Outras despesas anuais

Temos também outras contas anuais, como o seguro do carro ou despesas com entidades de classe, por exemplo. Ainda que sejam cobrados uma única vez, é viável para a maioria de nós fracionarmos esses gastos ao longo do ano, planejando para que no momento de pagarmos, possamos pagar a vista.
Aliás, é exatamente o que passarei a fazer a partir de julho para o seguro do meu carro, que também é em janeiro =(

É isso ai galera,
espero que as dicas sejam úteis e ajudem a manter as contas em ordem daqui pra frente.

Abc

----------------------

* R$ 1.600, parcelado em 6 meses, seria o equivalente a R$ 266,66 por mês; Porém, ao nos preparamos para essa despesa previsível, podemos guardar R$ 255,00 por mês (taxa de 0,6% a. m. - vulgo poupança) e teremos R$ 1553,13, o suficiente para pagamento a vista, com 3% de desconto (R$ 1.552);

** Quase nunca alguma coisa é sem juros; ou melhor formulando, sem custo adicional, que é o que realmente importa. Fique de olho nos descontos para pagamentos a vista, ou para taxas, no caso de parcelamentos "juros zero".



20 comentários:

  1. Isso é que é planejamento!

    Ótimo post!

    Sucesso nos investimentos!

    ResponderExcluir
  2. Gostei de ver, desde cedo com um excelente planejamento. É assim que a gente não é pego desprevenido.
    Despesas certas, preparação antecipada evita frustrações.

    Ótimo post. Muita gente nem tá lembrando disso ainda, já nos acorda pra ficar de olho.

    Abraço e fica com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente IO, despesas certas. O caminho é planejar!

      Abc, fica com Deus tb!

      Excluir
  3. Bom post, FPI!!
    Planejamento é tudo nessa vida rs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk Com certeza Enriquecendo.
      Pode planejar, porque é certo que aparecerão imprevistos kkkk
      Abc

      Excluir
  4. Olá, FPI.

    A partir de agosto eu já começo a preparar o orçamento das férias também, que normalmente são em janeiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente G65.
      Percebo que você é bem metódico e sempre planeja as coisas hehehe!
      Ah!, valeu pela dica das fontes de dados pro meu benchmark!
      Abc

      Excluir
  5. Já comecei a fazer isso em Fevereiro/17... Como Janeiro foi super apertado com relação a estes gastos (IPVA, seguro, CRA/RS, IPTU), desde fevereiro estou "aplicando" R$ 331,00 na poupança com este fim. Este ano tem tudo para ser bem mais tranquilo! É uma boa estratégia para aproveitar bem os descontos provenientes do pagamento à vista ou antecipado destas contas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que ótimo hein Tais! Parabéns!
      Realmente é uma excelente estratégia. Certamente seu 2018 será mais tranquilo financeiramente.
      Participe mais aqui do blog, conte-nos mais sobre seu planejamento.

      Bj

      Excluir
  6. Ótimo post FPI,
    Ainda bem que tenho apenas o IPTU para pagar.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehe Cowboy,
      confesso que tinha desistido de vender o carro, mas já tô pensando nisso novamente...
      kkkk... Decisão fácil de calcular, mas não tão fácil de colocar em prática!
      Abc

      Excluir
  7. Excelente postagem!
    Queria muito ser assim organizado. Parabéns, vou passar a segui-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Dividendos!
      Cara, ser organizado não é tão simples, mas vamos tentando. Aos poucos vai ficando mais fácil!
      To te add no blogroll, add lá também!
      Abc

      Excluir
  8. São muitas despesas para o inicio do ano, é preciso bom planeamento, para isso que a gente estuda e escreve sobre sobre educação financeira nos nossos blogues, para as pessoas serem mais organizadas com as finanças, excelente artigo

    Abraço e Bons investimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente meu caro!
      Agradeço o elogio.
      Vou dar uma olhada no teu blog tb!

      Abc

      Excluir
  9. Olá, Funcionário...
    Comecei a mensalizar os impostos e taxas em abril deste ano e já estou vendo alguns resultados. Ainda não consigo aportar o total necessário para pagar à vista todos os valores nas datas de vencimento, até porque invisto em outros objetivos também. Porém, já é uma ajuda na hora de desembolsar a grana. Um exemplo é agora no mês de agosto, quando devo pagar o seguro do carro. Terei uma grana boa para ajudar, precisando complementar com o mínimo possível. Minha meta nesta forma de investir é conseguir pagar todos estes impostos/taxas apenas com o que juntar e os rendimentos.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente Professor.
      A ideia é exatamente a explanada.
      Sempre poderemos juntar uns trocos a mais. Essa maneira ajuda bastante.

      Abc

      Excluir
  10. FPI, no final do ano passado fiz o planejamento de 2017. Planejei todos os aportes mas esqueci de planejar as retiradas. Ou seja, o valor que eu pretendia aportar eu consegui mensurar e efetivar. As retiradas eu não previ, sabia que iam acontecer mas não coloquei no planejamento. Tinha gastos previstos de cerca de 20% do patrimônio, ocorreram recentemente sem problemas, mas ver aquela queda me deixou muito abalado. Após ler essa publicação, lembrei desse detalhe, inseri de forma retroativa a previsão da retira e percebi que ainda estou 15% acima do planejado :D
    Terei uma próxima retirada não prevista porém necessária, o valor é de 10% do patrimônio e mesmo assim estarei acima do planejamento (após incluir a primeira retirada que era esperada).
    Estava muito preocupado em aportar, acumular e esqueci que existe a fase de gastar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Não chamaria nem de "fase de gastar", porque esse dinheiro (pra impostos, contas, etc), não conto como investimento, mas um mero provisionamento de gastos futuros, certos e previstos.

      Em outras palavras, o dinheiro que usarei em janeiro/fevereiro para pagar as contas não estarão contabilizados no patrimônio.

      Você tocou num ponto essencial: a parte psicológica. Realmente é de suma importância a parte psicológica das finanças. Do contrário, você não tem "fôlego" para cumprir a jornada necessária aos seus objetivos.

      Sucesso Anon.
      Abc

      Excluir